Gauteng locais Prêmios Comitê de Paz Cerimônia

_DSC8583

O Gauteng local Comitê de Paz Cerimônia de Premiação foi realizada no dia 12 de dezembro de 2014 a honrar os indivíduos e organizações cujos incansáveis ​​esforços para promover a paz ea solidariedade estão transformando suas comunidades. A cerimônia foi destinado a promover tanto a discussão e reflexão sobre os desafios que as comunidades enfrentam, e reconhecer aqueles que estão envolvidos nos esforços de paz e encorajar outros a também contribuir significativamente para suas comunidades desta forma.

Antes da celebração de premiação começou, uma sessão de revisão foi realizada com os membros dos Comitês de Paz local, com palestrantes como Embaixador Welile Nhlapo. A sessão centrada principalmente em torno do desafio de xenofobia, e uma exploração de por que a xenofobia é um problema tão grande, e como podemos lidar com isso.

A questão dos estereótipos e equívocos foi levantado, e foi feita a pergunta: “será que realmente acreditam que os estrangeiros estão aqui para tirar os nossos recursos e empregos?”, E “se exercermos a violência contra os estrangeiros, como podemos esperar que eles bem-vindos -nos nos seus países? “. A sessão procurou questionar o que algumas das crenças são que a xenofobia combustível, e quais são as soluções possíveis.

_DSC8315Os participantes apontaram que, com os recursos e empregos já ser escassa, o efeito de estrangeiros chegando é a greve de pânico e ressentimento naqueles que já estão lutando para encontrar empregos para atender às suas próprias necessidades básicas. Outro ponto levantado foi que muitas vezes os estrangeiros estão dispostos a aceitar salários mais baixos, tornando-os difíceis de competir. Outros ainda comentou que eles sentiram os estrangeiros não têm muito em conta as necessidades dos moradores, e estavam dispostos a fazer o que quisessem, em detrimento de outros.

Houve reações mistas, com alguns argumentando que é o governo e as autoridades locais que oferecem a desinformação, a fim de manter o foco sobre os estrangeiros, em vez de a responsabilidade do governo. Outros sugeriram que, devido a um apartheid e legado colonial de “dividir para reinar”, uma cultura herdada de divisão é que estava no caminho da unidade. Outros sugeriram que houve um problema de ciúmes ou até mesmo preguiça entre os sul-africanos.

Em meio à discussão sobre por que existe xenofobia e como legítimo das suas razões e reações a ela são, havia muitas chamadas retumbante para a unidade, a olhar para além dos problemas, a divisão e herança do colonialismo e se concentrar em um caminho a seguir – que saldos a chamar para manter outras partes responsáveis ​​por sua parte, mas também é motivada a partir de dentro. Houve uma chamada para olhar para as causas dos problemas, e para abordar estes ao invés de agredir os estrangeiros que muitas vezes são os produtos de injustiças e opressão, e igualmente na necessidade de a segurança e os recursos de que todos nós buscamos.

A discussão foi uma rica fonte de insights sobre as forças que motivam a xenofobia e demonstrou a motivação das comunidades a se envolver com os problemas e encontrar formas não violentas para enfrentá-los.

A celebração começou logo após o arredondamento para cima das discussões, e incluiu os endereços de Elinor Sisulu, eo vice-ministro da defesa Kebby Maphotsoe, entre outros. Eles elogiaram os esforços daqueles dedicados à construção da paz em suas comunidades e ofereceu mensagens de apoio e incentivo.

A noite culminou com a cerimônia de apresentação de certificado de reconhecimento e prêmios para os indivíduos que representam as estruturas de paz locais e organizações da sociedade civil. Aplausos, música e dança encheu o salão com uma atmosfera de celebração em torno dos esforços e conquistas de todos os presentes.

_DSC8707A noite foi bem sucedido em seu objetivo de validar as iniciativas de paz locais e aumentar a conscientização sobre o trabalho desses indivíduos e organizações, alertando a comunidade em geral para a existência destas estruturas e incentivar mais pessoas a tornar-se ou diretamente envolvido nesses esforços si ou para fazer parceria com estas iniciativas.

X